pt | en

Vivência A'uwe-Xavante - 11 a 16 de outubro, na Aldeia Multiétnica

05/10/18 | Confira a programação e participe!

De 11 a 16 de outubro, nos reuniremos na Aldeia Multiétnica para a "Sementes e Sonhos na Visão Xavante: Vivência com o Povo A'uwe". Confira a programação completa. Ainda dá tempo de fazer sua inscrição, em www.aldeiamultietnica.com.br/vivencia . O pagamento pode ser feito via PagSeguro (link enviado por e-mail após a inscrição) ou transferência bancária (neste caso, oferecemos 5% de desconto). 

IMPORTANTE: esta programação estará disponível apenas àqueles que aderirem à vivência completa.

Abriremos para visitação do público, das 14h às 18h, apenas no fim de semana (13 e 14 de outubro). 

É possível comprar o ingresso no mesmo dia, na portaria da Aldeia, por R$ 50, que também inclui o acesso às cachoeiras Almécegas I e II. Sugestão: vá nas cachoeiras de manhã e volte para realizar a vivência a partir das 14h (temos uma lanchonete com várias delícias).

Entre em contato pelo e-mail aldeia@encontrodeculturas.com.br, em caso de:

- interesse em pacotes de um ou dois dias;
- ser morador de Alto Paraíso, Vila de São Jorge e região da Chapada dos Veadeiros;
- estar com um grupo com mais de 10 pessoas.

QUINTA-FEIRA, 11 DE OUTUBRO

Chegada dos participantes a partir das 10h.

Recepção e acomodação.

12h-13h: almoço.

15h: canto tradicional e exibição de documentário sobre a cultura A’uwe.
Palavra sobre o Cerrado e a etnia Xavante.

16h: Roda de Prosa
Explicações sobre a dinâmica da vivência com todos os participantes e apresentação da programação.

19h-20h: jantar.

20h30: exibição de filmes e comentários.

SEXTA-FEIRA, 12 DE OUTUBRO

8h-9h: Café da manhã.

8h: Palavra sobre os pássaros sagrados na tradição A’uwe. Momento de audição e explanação sobre os cantos.

9h: Canto tradicional Dazarõnõ.

9h30: Caminhada no Cerrado para coleta de matéria-prima das pulseiras tradicionais Wedenhoro. Confecção e amarração das pulseiras.

Vivência na beira do Rio Couros, sobre o ritual de furação de orelha A’uwe.

12h-13h: Almoço.

15h: Roda de Prosa 
Territorialidade e luta pelo território A’uwe Xavante em Canarana (MT). O Sentido de habitar seminômade.
Vivência em arquitetura indígena A’uwe Xavante: desenho, sentido e reparo coletivo da casa Xavante, com bambu e barro.

18h: Roda de Prosa 
Pesquisa e produção literária sobre os Xavante, com Arthur Shaker.

19h-20h: Jantar.

20h30: Roda de Prosa ao redor da fogueira
Histórias antigas do Povo A’uwe, com a participação do antropólogo Arthur Shaker, PhD em Etnologia Indígena pela UNICAMP e autor do livro “Romhõsi’wa – os Senhores da criação do mundo Xavante”.

SÁBADO, 13 DE OUTUBRO

8h-9h: Café da manhã.

9h: Canto tradicional Dasiwai’õ.
Palavra sobre a música tradicional A’uwe no estudo de etnolinguística.

9h30: Caminhada no Cerrado para reconhecimento de espécies nativas de uso Xavante. Tibu’wa, medicina tradicional.

11h: Roda de Prosa 
Educação tradicional A’uwe no Hö.

12h-13h: almoço.

14h30: Roda de Prosa
Política, estrutura social e vida em comunidade.
Urucum e carvão: a pintura corporal A’uwe Xavante.

16h: Ui’wede corrida de tora entre clãs.

19h-20h: jantar.

20h30: Roda de prosa em volta da fogueira
“Lugares sagrados e guardiões indígenas”, com a participação de Simón Arthur e Elisa Bar-Nissim, sobre a relação de comunidades indígenas com pontos de força e lugares sagrados, com base na relação dos Xavante com a Serra do Roncador.

DOMINGO, 14 DE OUTUBRO

8h-9h: café da manhã.

9h: Canto tradicional Dapraba.

10h: Roda de Prosa
Alimentação tradicional A’uwe: coleta de cocos, carás, palmitos e frutos do Cerrado.
Subsistência e biodiversidade.

11h: Roda de Prosa
Confecção do bolo de milho tradicional.
A cestaria tradicional A’uwe, manejo e confecção. 
Canto tradicional Uiderarã.

12h-13h: almoço.

15h: Roda de Prosa
Etnoecologia no trabalho dos coletores de sementes A’uwe.
Flora e Fauna da T.I. Xavante.
Patrimônio agricultural indígena na atualidade.

Feira de troca de sementes e saberes da tradição A’uwe.

18h-19h: jantar.

20h30: Videoconferência com a antropóloga e etnógrafa Laura Graham, autora do livro “Performance de sonhos: discursos de imortalidade Xavante”. 

SEGUNDA-FEIRA, 15 DE OUTUBRO

6h30: Òió, luta dos meninos entre clãs. 
Luta corporal.

8h-9h: café da manhã.

9h: Canto tradicional Wapterõze.

9h30: prática agroecológica de plantio nas SAFs da Aldeia.

11h: Roda de Prosa 
Arquearia Xavante.

12h-13h: almoço.

14h30: Roda de Prosa
Festas e rituais sagrados da vida indígena no Mato Grosso.
O sonhar consciente na tradição A’uwe.

16h: Roda de Prosa
Morfologia e dualidade, grupos de idades espirituais.

18h: Ui’wede, corrida de tora de buriti entre clãs.
Canto Tradicional.

19h-20h: jantar.

20h30: Roda de conversa ao redor da fogueira.
Calendário cultural Xavante comentado e a produção audiovisual A’uwe.

 

TERÇA-FEIRA, 16 DE OUTUBRO

8h-9h: café da manhã.

9h: Canto tradicional Du’nhore.

10h: Wa’i luta corporal tradicional.

11h: Despedida.

**Opcional: 

14h (na terça-feira, 16 de outubro): visita guiada em região de Cerrado nativo, com povo A’uwe, no Morro da Baleia. A Aldeia estará fechada após 11h. Por isso, deixamos um tempo entre a despedida e o início do passeio. Pedimos que se organizem para irem a seus próximos destinos após a visita. 

Agenda

Programe-se para os próximos eventos
na Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge


A Vila de Sao Jorge

Conheça a história da Vila criada por ex-garimpeiros de cristais
Faça parte da nossa comunidade e ajude a preservar as belezas da Vila
Veja a rota de carro a partir de Brasília até a Vila de São Jorge

Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge
Rua 4, quadra 4, lote 19, Vila de São Jorge, Alto Paraíso - GO
Telefone: 62 3455 1077 - contato@cavaleirodejorge.com.br

2005 - 2017 Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge. Alguns direitos reservados.
Ao compartilhar, cite a fonte.